CIR - Oncologia II - TGI Flashcards Preview

M.E.D. > CIR - Oncologia II - TGI > Flashcards

Flashcards in CIR - Oncologia II - TGI Deck (40):
1

Qual os tipos histológicos mais comum do CA de esôfago?

Escamoso;
Adenocarcinoma

2

Fatores de risco para o CA escamoso de esôfago:

-Tabagismo;
-Etilismo;
-Acalasia;
-Bebidas alcoólicas quentes;
-Tilose;
-Ingestão de acido e base

3

Fatores de risco para CA adenocarcinoma de esôfago:

DRGE;
Barret;
Obesidade

4

Qual a principal manifestação clínica do CA de esôfago? E qual exame para o Diagnóstico?

Disfagia de condução à sólidos e líquidos + Emagrecimento em meses

EDA com biópsia

5

Qual tratamento para o CA de esôfago com Estadiamento T1b ou mais?

Esofagectomia + Linfadenectomia +/- QT ou RT neoadjuvante

6

O que é o CA de esôfago precoce e qual tratamento?

Com estadiamento T1a

Ressecção endoscópica: Mucosectomia

7

Qual o paciente que tem CA de esôfago avançado e qual tratamento?

T4b ou M1
Paliação

8

Quais as principais características da esofagectomia transtorácica e trans-hiatal?

TRANSTORÁCICA: menos recidiva, mais complicação
TRANS-HIATAL: Mais recidiva e menos complicação

9

Fatores de risco para câncer de estômago:

Idade avançada;
Dieta (nitrogenada)
H; pylori;
Gastrite atrófica;
Gastrectomia
Tabagismo

10

Sinais clínicos de doença avançada no câncer de estômago

Virchow: Linfonodo supraclavicular esquerda
Irish: linfonodo axilar esquerdo
S. Mary Joseph: Umbilical
Prateleira de blummer: Fundo de saco
Krukenberg: Ovário

11

Como é feito a classificação de Bormann (macro)

Tipo 1: Polipoide
Tipo 2: Ulcerado com bordos elevados
Tipo 3:Ulcerado-infiltrativo
Tipo 4: Infiltrativo (linite plástica)

12

Quais as características gerais do tipo histológico intestinal do câncer de estômago?

Homens;
FR clássicos;
Idoso;
Diferenciado;
Gastrite atrófica;
Disseminação hematogênica

13

Quais as características gerais do tipo histológico difuso do câncer de estômago?

Mulher;
familiar;
Jovem;
Indiferenciado;
anel de sinete;
Disseminação linfática

14

Indicações para Terapia curativa endoscópica (mucosectomia)

Cancer gástrico precoce:
- T1a (limitado a mucosa),
- Não ulcerado,
- Bem diferenciado(intestinal),
- <2 cm e
- Sem linfadenopatia.

15

Qual o tratamento cirúrgico para o CA gástrico proximal e distal com estadiamento >/= T1b?

Proximal: Gastrectomia total + Linfadenectomia a D2 + Reconstrução a Y de Roux.

Distal: Gastrectomia subtotal + Linfadenectomia a D2 + Reconstrução à B2 ou Y de Roux.

16

Gene associado à Polipose adenomatosa familiar:

APC mutante hereditário

17

Variante da Polipose adenomatosa familiar com dentes supranumerários, osteomas e tumores desmoides:

Síndrome de Gardner

18

Variante da Polipose adenomatosa familiar com tumores em sistema nervoso central:

Síndrome de Turcot

19

Quais os critérios de Amsterdam e qual doença que ela diagnostica?

Síndrome de Lynch
- CA <50 anos;
- >/= 3 familiares (um de 1º grau)
- Pelo menos 3 gerações
- Ausência de síndrome polipose hereditária

20

Como é caracterizada a Síndrome de Peutz-Jeghers?

Polipos harmatomatosos + manchas melanocíticas em mucosas
Risco de intussuscepção, anemia, melena.

21

Qual o tipo de pólipo mais propenso À malignização?

Pólipo neoplásico adenomatoso, tipo viloso, grande (>2-2,5cm) e com displasia de alto grau

22

Quais os principais achados clínicos de um paciente com câncer colorretal de acordo com a localização anatômica?

Colo direito: Sangramento, anemia, massa palpável;
Colo esquerdo: alteração do ritmo intestinal e obstrução;
Reto: hematoquezia, fezes em fita, tenesmo

23

Pra quem está indicado o rastreamento de CA colorretal?

Esporádico: >50 anos (45a ACS)(Colono)
História Familiar: >/=40 anos ou 10 anos antes da idade do parente (colono);
Sd de Lynch: >/= 20 anos ( Colono)
PAF: >/= 10 anos (Retossigmoidoscopia)

24

Qual o tratamento para o paciente com tumor de colon?

Colectomia regional
+
Linfadenectomia
+
Quimioterapia adjuvante se N+ (Est>/= 3) ou Est 2 com T de alto risco

25

Indicação de terapia neoadjuvante do Cancer colorretal?

Tumor T3 e T4 e/ou N+
Invasão de Mesorreto
Tumor de Reto baixo

26

Conduta no paciente com Tumor de reto precoce (T1):

Excisão transanal

27

Conduta no paciente com tumor de reto com >/=T2 com distância > 5cm da margem ana (Reto alto ou médio)l:

QT neoadjuvante + RT
+
Ressecção abdominal baixa + excisão total do mesorreto + Anastomose coloanal

28

Conduta no paciente com tumor de reto com >/=T2 com distância = 5cm da margem anal (reto baixo):

QT neoadjuvante + RT
+
Cirurgia e Miles- Ressecção abdominoperineal com colostomia definitiva

29

Qual tumor hepático mais comum?

Hemangioma

30

Qual tumor hepático maligno mais comum?

Metástase hepática

31

Qual tumor benigno hepático associado com a Síndrome de Kasabach-marrit (CIVD)?

Hemagioma

32

Qual a característica à TC de abdome de um paciente com Hemangioma?

Captação periférica com centro hipodenso com preenchimento centrípeto

33

Qual a característica principal à TC de abdome da Hiperplasia Nodular Focal?

Captação homogênea, cicatriz central (Roda de carruagem)

34

Qual a característica principal à TC de abdome do adenoma de fígado?

Captação heterogênea de fase arterial: Central

35

Qual tumor hepático benigno associado à uso de anticoncepcional, anabolizante?

Adenoma

36

Qual tumor hepático benigno associado à maior risco de ruptura e malignização?

Adenoma

37

Qual significado de Wash out na TC de abdome?

Contraste que aparece com captação arterial e some na fase portal

38

Quais as indicações para um CHC ser indicado para uma hepatectomia parcial?

CHILD A;
Único;
Limitado;
Sem hipertensão porta

39

Quais os critérios de milão para indicar o transplante hepático?

Lesão única <5cm
ou
Até 3 lesões < 3cm

40

Quando realizar a terapia ablativa e quais são as opções?

Paciente com indicação de cirurgia porém sem porte:
Injeção percutânea com etanol;
Radiofrequência