CLM - Tosse Crônica Flashcards Preview

M.E.D. > CLM - Tosse Crônica > Flashcards

Flashcards in CLM - Tosse Crônica Deck (38):
1

Principais causas de Tosse Crônica

1. Gotejamento pós-nasal
2. Asma
3. DRGE
4. Tuberculose

2

Quadro clíncia típico de tuberculose primária:

Infiltrado pulmonar persistente que não melhora
Linfonodomegalia hilar unilateral
Paucibacílifera
mais comum em crianças

3

Qual o paciente típico de tuberculose miliar?

< 2 anos;
imunodeprimida;
não vacinada

4

Quadro típico de paciente com tuberculose pós-primária:

Tosse crônica (>3s)
febre cronica e vespertina;
perda de peso;
sudorese noturna;
escarros hemoptoicos

5

Qual o exame preferencial para o diagnóstico de tuberculose

TRM-TB

6

Como é confirmado o diagnóstico de tuberculose:

Paciente com critério clínico e laboratorial
ou
Paciente com critério clínico-epidemiologico

7

Qual a forma extrapulmonar mais comum de tuberculose em pacientes imunocompetentes?

TB pleural

8

Qual a forma extrapulmonar mais comum em crianças e/ou com HIV

TB ganglionar

9

Características clínicas da TB pleural:

Dor torácica
febre
adinamia;
emagrecimento

10

Característica do derrame pleural de TB pleural:

Exsudato
Baixa glicose
Linfomonocitário
sem células mesoteliais ou eosinófilos

11

Exame padrão ouro para diagnóstico de TB pleural:

Biópsia pleural

12

Duas principais características clínicas da TB meníngea:

Subaguda;
Acometimento de par craniano
Não vacinados
Imunocomprometido

13

Características do Liquor de uma TB meníngea:

Hiperproteinorraquia
Hipoglicorraquia
Predominância linfomonocitário
TC com hidrocefalia

14

Paciente com Dor lombar, dor a palpação local e emagrecimento. Qual provável diagnóstico?

TB óssea

15

Qual o esquema de tratamento da TB?

Caso novo: 2RIPE + 4RI
TB menígea/osteoarticular: 2RIPE + 10RI

16

Medicação para tuberculose que leva a hepatotoxicidade:

Rifampicina
Isoniazida
Pirazinamida

17

Medicação para tuberculose que leva a neurite optica:

Etambutol

18

Medicação para tuberculose que deixa a urina laranja e causa hipersensibilidade e NIA

Rifampicina

19

Principais efeitos adversos da isoniazida

Neuropatia (por diminuição da Vit B6) (Leva a parestesias)
Hepatotoxicidade

20

Principais reações adversas da Pirazinamida:

Hepatotoxicidade
Hiperuricemia
Rabdomiólise

21

Quando suspender o RIPE por lesão hepática? E como reintroduzir os medicamentos?

TGO/TGO >3x + sintomas
TGO/TGP >5x assintomático
Icterícia

Rifampicina + Etambutol -> Isoniazida -> Pirazinamida

22

Qual o esquema terapêutico para tuberculose em pacientes cirróticos ou que o fígado não tolera as drogas?

Estreptomicina + Etambutol + Ofloxacino (3SEO 9EO)

23

Esquema terapêutico para tuberculose multirresistente:

8CLEPT 10LEPT
Capreomicina + Levofloxacina + Etambutol + Pirazinamida + Terizidona

24

Critérios de Falência de tratamento da tuberculose:

BAAR + ao final do tratamento
BAAR +2/+4 até o final do 4ºmês
BAAR - que volta a ser positivo por 2 meses consecutivos

25

Como realizar a quimioprofilaxia primária para Tuberculose?

RN contactante bacilífero -> Não vacinar para BCG
- Isoniazida por 3 meses + Solicitar PT no final
- PT <5mm: Interrompe e vacina com BCG
- PT >/=5: + 3 meses de isoniazida

26

Paciente contactante de indivíduo bacifilífero, realiza PT com resultado <5mm, qual conduta?

Repetir em 8 semanas

27

Indicação para quimioprofilaxia secundário em pacientes com PT >/=5mm:

Contactantes
Imunossupressos

28

Indicação para quimioprofilaxia secundário em pacientes com PT >/=10mm:

Doença debilitante (diálise, DM, silicose, neo)
10mm de aumento na 2ºPT

29

Paciente HIV positivo, quando realizar a profilaxia para TBlatente?

Paciente com:
- CD4 <350
- CD$ >350 + Contactante bacilífero ou cicatriz radiológica não tratada ou reator prévio(>/=5mm) documentado não tratado, PT>/= 5mm

30

Diagnóstico diferencial de lesão ulcerada e vegetante:

Paracoco
Leishmaniose
Esporotricose
Cromomicose/CEC
Tuberculose

31

Qual a forma aguda (juvenil) da paracoccidioidomicose?

Síndrome Mono-like (linfonodo fistulizando)

32

Agente etiológico da paracoccidioidomicose:

Paracoccidiodes braziliensis

33

Qual a forma crônica da paracoccidioidomicose?

Sintomas = BK no componente Rural
Infiltrado em asa de morcego (lobos medios)
Lesão cutânea polimórfica e vegetante

34

Diagnóstico da paracoccidioidomicose?

Escarro/raspado/aspirado linfonodal
Biopsia com Aspecto em Roda de Leme (coloração Prata Metenamina)

35

Tratamento da paracoccidioidomicose:

Itraconazol

36

Agente etiológico da Histoplasmose:

Histoplasma capsulatum

37

Qual o vínculo epidemiológico para se pensar em Histoplasmose?

Sintomas de BK +
Exposição com Morcegos, Galinheiros, Viveiro de aves
(BK das cavernas)

38

Tratamento da Histoplasmose?

Itraconazol