Maturação Linfocitária T Flashcards Preview

Imunologia > Maturação Linfocitária T > Flashcards

Flashcards in Maturação Linfocitária T Deck (27)
Loading flashcards...
1

Onde começa o processo de maturação das células T?

Medula óssea: migram depois para a periferia, até ao timo, onde as células T serão educadas

2

RAG

Recombination action genes:
- Codificam enzimas muito importantes para que haja recombinação dos genes que codificam cadeias alfa e beta do TCR;

3

Célula T duplo negativa

Não expressa CD4 nem CD8

4

Célula T duplo positiva

Expressa CD4 e CD8 => depois há educação dos timócitos e passam a CD4+ ou CD8+

5

Linhagem células T

I. Célula estaminal;
II. Pro T;
III. Pre T;
IV. Dupla positiva;
V. Single positive;
VI. Célula T naive matura

6

Qual a condição necessária para a maturação T?

Existência do recetor Notch na superfície das células estaminais
- Necessário para que se inicie estímulo de maturação dos timócitos

7

O que vai acontecer no timo?

EDUCAÇÃO LINFOCITÁRIA:
- Rearranjo dos genes TCR do percursos da célula T;
- Células T imaturas que reconhecem MHC self recebem sinais de sobrevivência => seleção positiva;
- Células T imaturas que reconhecem MHC self com demasiada avidez são eliminadas => seleção negativa;
- Células T maduras encontram Ags estranhos e+nos tecidos linfoides periféricos e são ativadas;
- Células T ativadas proliferam e eliminam infeção;

8

Papel das células dendríticas

Maioritariamente presentes na medula:
- Participam no processo de educação => seleção positiva e seleção negativa

9

Em que sentido se dá a maturação das células T?

Sentido corticomedular

10

Pré TCR

Cadeia beta completa + cadeia pré alfa
- Silencia genes do TCR gamma delta

11

Estadios da maturação e seus marcadores de superfície

- DN1 => CD44, Kit, Notch;
- DN2 => CD44, Kit, Notch, CD25, PT alfa;
- DN3 => pré TCR, CD44 low, CD25, Kit, Notch, PT alfa, CD3;
- DN4 => Notch, PT alfa, CD3;
- Double positive => CD8, CD4, CD3, Notch, PT alfa;
- Single positive => CD8/CD4, CD3

12

Rearranjo somático dos genes TCR

Porções do genoma:
- D: diversity (região extramembranar);
- V: variable (região extramembranar);
- J: junction (região extramembranar);
- C: constant (ancoragem, na membrana e no citoplasma)
RECOMBINAÇÃO BETA: D-J, V-DJ, VDJ;
RECOMBINAÇÃO ALFA: V-J, VJ;
=> Gene delta é usado em linfócitos gamma delta, senão é excisado e forma um anel;
=> Cadeia delta permite medir output tímico (nº de anéis formados)

13

Exclusão alélica beta

NA mesma célula, podemos ter TCR com cadeias alfa diferentes => seleção positiva, passam a ter uma só cadeia alfa;
=> SÓ acontece com seleção positiva: DP podem expressar duas cadeias alfa diferentes nos seus TCR

14

Proteínas da recombinação somática

GATA 3: maioritariamente T, desenvolvimento dos timócitos e funcionalidade das células maduras;
Ikaros: atua em células B e T, papel no desenvolvimento dos timócitos e funcionalidade das células maduras;
TCF1: importante na migração e sinalização pré TCR;
LKLF: capacidade de migração dos linfócitos para órgãos linfoides secundários;
Th-Pok: desenvolvimento da linhagem CD4 a partir dos DP

15

Seleção positiva

TCR sinaliza ligação MHC => VIVE;
TCR não sinaliza => MORRE POR APOPTOSE;
( Acontece primeiro, antes da seleção negativa)

16

Seleção negativa

TCR liga-se com afinidade demasiado alta a MHC => MORRE POR APOPTOSE
( Acontece depois de seleção positiva)

17

Quem faz a seleção das células?

As células epiteliais do timo

18

Modelo instrutivo

Presença de MHC I ou II diz ao linfócito para ser CD4 ou CD8;

19

Modelo estocástico

De uma forma aleatória, há linfócitos que expressam CD4 ou CD8

20

Qual o tipo de células T em maior quantidade?

Há mais CD4 que CD8
- CD8 expressa-se por ausência de Th-Pok e aumento do MHC I

21

Células T com reconhecimento forte de MHC self

No timo:
- Eliminados por seleção negativa => apoptose;
Na periferia:
- Ativação => autoimunidade

22

AIRE

Gene que permite expressão de proteínas que não são do timo nesse órgão => permite EDUCAÇÃO e tolerância central;
- Ausência deste gene leva a doença autoimune: APECED

23

Hipóteses para seleção negativa e positiva

1.- Força do Sinal:
=> Interação TCR - MHC:péptido com sinal fraco: salva timócitos da apoptose = Seleção positiva;
=> Interação TCR - MHC:péptido com sinal forte: apoptose = Seleção negativa;

2.- Qualidade do Sinal:
=> Interação TCR - MHC:péptido pode levar a seleção negativa ou seleção positiva

24

Células B1

ILC
Acs naturais contra S. pneumoniae;
Ligandos sem MHC associado;
- Proteção das cavidades

25

Células gamma delta epiteliais

ILC
Produção rápida de citocinas;
MHC Ib;
- Proteção das superfícies;
Cadeia gamma delta tem muito menos diversidade

26

NK T cells

ILC
Produção rápida de citocinas;
Ligandos lipídicos ligados a CD1d;

27

Teoria da seleção clonal de Burnet

Cada linfócito naive que entra na circulação possui APENAS um tipo de recetor conhecedor de Ag com uma especificidade única (exclusão alélica alfa e beta);
- Recombinação da linha germinal => grande diversidade de variantes genéticos;
- Linfócitos autoreativos sofrem deleção clonal nos primeiros estadios de desenvolvimento => eliminação por apoptose antes da maturação e expansão clonal
- A ligação de um Ag estranho ao linfócito com recetor específico leva a ativação do linfócito => proliferação e diferenciação em células efetoras (EXPANSÃO CLONAL)
Este mecanismo é a base da vacinação