Dor Oncológica Flashcards Preview

Medicina Interna > Dor Oncológica > Flashcards

Flashcards in Dor Oncológica Deck (38):
0

A dor relacionada ao câncer também pode ser definido como "dor total" porque:

resulta da associação da dor com a incapacidade física, isolamento social e familiar, preocupações financeiras, medo da mutilação e da morte.

1

O não controle da dor no câncer está associado com o significativo aumento dos níveis de:

depressão, ansiedade, hostilidade e somatização.

2

"Aproximadamente ______ de todos os pacientes portadores de neoplasia maligna apresentam dor em alguma fase de sua doença"

50%

3

Entre 60-80% das Síndromes dolorosas relacionadas ao câncer são devidas:

Ao tumor, infiltração tumoral ou metástases.

4

Entre 20-30% das Síndromes dolorosas relacionadas ao câncer são devidas:

Aos métodos diagnósticos, terapêuticos e por iatrogenia.

5

Principais causas de Dor relacionada ao Câncer:

Infiltração óssea; Compressão ou infiltração de nervos periféricos; Infiltração do neuroeixo; Infiltração e oclusão de vasos sanguíneos e linfáticos; Infiltração de vísceras ocas ou invasão de sistemas ductais de vísceras sólidas.

6

É a causa mais comum de dor no câncer:

Infiltração óssea.

7

metástases ósseas mais comuns são as provenientes dos tumores de:

mama, próstata e pulmão.

8

A dor óssea é caracterizada por:

sensação de dolorimento constante, profunda, que surge com os movimentos (dor incidental)

9

O comprometimento do plexo braquial ocorre em 2,5 a 4,5% dos pacientes com tumores de:

Mama, ápice de pulmão e linfomas.

10

Infiltração do neuroeixo resulta em dor por:

invasão tumoral da medula espinal, encéfalo ou meninges.

11

Infiltração ou oclusão de vasos sanguíneos e linfáticos:

vasoespasmo, linfangite e irritação nos nervos aferentes peri- vasculares.

12

Infiltração de vísceras ocas ou ductos de vísceras solidas:

obstrução, contratura muscular lisa, espasmo muscular e isquemia, dor difusa em cólica constante, localização imprecisa.

13

Dor secundária ao tratamento:

Pós-cirúrgica, pós-radioterapia e pós-quimioterapia.

14

Dor pós-cirúrgica:

processo inflamatório traumático, trauma de estruturas nervosas, dor fantasma.

15

Dor pós-radioterapia:

queimaduras cutâneas, neuropatia actínica, mucosite bucal, esofagite e tumores primários de nervos periféricos secundários à radiação.

16

Dor pós-quimioterapia:

Polineuropatias periféricas, mucosites,

17

Dificuldades ao adequado tratamento da dor oncológica:

desconhecimento dos mecanismosda dor e da terapêutica;
medo da dependência, adição, tolerância e efeitos colaterais de opióides; medo da aceleração da morte pelo uso.

18

método da OMS para o alívio da dor no câncer:

“pela boca”, “pelo relógio”, “pela escada analgésica”, “segundo a pessoa” e a “atenção ao detalhe

19

O primeiro degrau da escada analgésica preconizada pela OMS sugere a utilização de medicamentos:

não-opióides associados a coadjuvantes para dores de fraca intensidade.

20

Segundo grau da escada analgésica:

opióides fracos associados ou não aos medicamentos não-opióides e aos coadjuvantes para as dores de moderada intensidade.

21

Terceiro grau da escada analgésica:

opióides fortes associados ou não aos medicamentos não-opióides e co-adjuvantes para dores de forte intensidade

22

A via de administração de escolha para o tratamento da dor oncológica sempre que possível deve ser a oral, por ser:

mais segura, maior tolerabilidade, analgesia satisfatória, baixo custo e menos invasiva.

23

Tratamento da dor no câncer:

Tratamento primário do câncer, escada analgésica, bloqueio anestésico, procedimentos neurocirurgicos funcionais, estimulação elétrica do SNC e SNP, Implante de dispositivos analgésicos, acupuntura, psicoterapia, biofeedback, hipnose e TCC.

24

Opióides fracos:

Codeína e Tramadol.

25

Opióides fortes:

Morfina, Metadona, Oxicodona, Buprenorfina e Fentanil.

26

"A OMS considera a _______ como droga-padrão para o tratamento da dor no câncer":

Morfina.

27

A dor oncológica pode ter como consequencias:

Insônia, anorexia, confinamento ao leito e isolamento social.

28

princípios essenciais para atingir os objetivos dos cuidados paliativos:

Tratamento dos sintomas (principalmente da dor); apoio psicossocial e espiritual; Adaptação das necessidades do doente e familia, trabalhando com equipe multiprofissional e interdisciplinar.

29

"A utilização de medicação oral de acordo com a Escada Analgésica proposta pela OMS pode proporcionar alívio da dor em ______ dos pacientes":

90%.

30

Principais métodos intervencionistas:

Cordotomia, Solitariotomia combinada e Implante de bombas de infusão.

31

O tumor ativa os nociceptores por:

Pressão, isquemia e secreção de prostaglandinas e fator de ativação de osteoclastos.

32

"Pela boca":

A medicação deve ser preferencialmente via oral.

33

"pelo relógio":

Respeitar os intervalos da administração da medicação de acordo com a meia-vida.

34

"individualizado para cada paciente":

Avaliação contínua/ ajuste de dose/ troca de opióide.

35

"pela escada":

Seguir a Escada Analgésica da OMS.

36

Não existe limite de dosagem para opióides fortes:

A dose considerada máxima é aquela que possui melhor equilibrio entre analgesia e efeitos colaterais.

37

A prescrição de opióides não deve ser feita porque o paciente está com doença fatal, mas de acordo com a:

Intensidade da dor.

Decks in Medicina Interna Class (194):