Urologia - Prostatite Flashcards Preview

Medicina Interna > Urologia - Prostatite > Flashcards

Flashcards in Urologia - Prostatite Deck (24):
0

O que é Prostatite?

É uma doença inflamatória da próstata.

1

A prostatite tem sua maior incidência em:

Pessoas mais jovens (<50 anos).

2

Quais os tipos de prostatite?

Bacteriana aguda, bacteriana crônica, não-bacteriana e prostatodinia.

3

A prostatite bacteriana aguda é:

Um infecção aguda da próstata.

4

A prostatite bacteriana aguda é causada:

Pelos mesmos patógenos da infecção urinária (gram-negativos aeróbios). Escherichia coli em 80% dos casos.

5

O quadro clínico da prostatite bacteriana aguda cursa com:

Febre de início súbito, calafrios, mal-estar geral, mialgia, artralgia, dor lombossacral e perineal, polaciúria, urgência miccional, nictúria, disúria e dificuldade miccional.

6

A massagem prostática na prostatite aguda:

Deve ser evitada, pois há a possibilidade de bacteremia.

7

Na prostatite aguda, quando realizado o toque retal, a próstata poderá estar:

Edemaciada, irregular, dolorosa e quente.

8

Os exames complementares indicados na suspeita de prostatite aguda:

Exame de urina I e urocultura com antibiograma; Ultrassom e Ressonância Magnética se abscesso ou falta de resposta em 48h.

9

O tratamento indicado na prostatite aguda é:

Antibioticoterapia hospitalar endovenosa empírica (fluorquinolona ou cefalosporina). Além de medidas gerais e cistostomia (se retenção urinária). Após estabilização: antibiótico 4 semanas.

10

As medidas gerais indicadas no tratamento da prostatite aguda incluem:

Repouso, hidratação, medicação analgésica e anti-inflamatória.

11

Pacientes com prostatite aguda poderão apresentar sinais de sepse e, portanto, deverão:

Ser submetidos à internação hospitalar com antibióticoterapia endovenosa empírica.

12

Nos casos de retenção urinária aguda na prostatite aguda, a melhor opção é:

A drenagem suprapúbica, evitando a manipulação uretral.

13

A prostatite bacteriana crônica apresenta frequentemente o quadro de:

Infecção urinária de repetição com sintomas clássicos de cistite.

14

Os sintomas da prostatite bacteriana crônica incluem:

Disúria, polaciúria, urgência miccional, nictúria, ardor, desconforto hipogástrico e perineal. Pode haver hematúria, hemospermia e secreção uretral.

15

Os exames complementares indicados na suspeita de prostatite bacteriana crônica são:

Exame de urina I e urocultura com antibiograma; Exame de Meares-Stamey.

16

O tratamento indicado para prostatite bacteriana crônica:

Fluorquinolona (4 a 6 semanas) ou SMX+TMP (3 meses) ou Ressecção endoscópica transuretral.

17

A Síndrome da dor pélvica crônica engloba:

A prostatite crônica não-bacteriana (IIIa) e a prostatodinia (IIIb).

18

A prostatite crônica não bacteriana e a prostatodinia correscondem a cerca de:

90% dos casos de prostatite.

19

O critério que define prostatite crônica não bacteriana (IIIa):

Mais de 10 Leucócitos no fluido prostático/campo.

20

O critério que defini prostatodinia (IIIb):

Menos de 10 Leucócitos no fluido prostático/campo.

21

Qual a classificação atual das síndromes prostáticas?

Prostatite bacteriana aguda (I), prostatite bacteriana crônica (II), síndrome da dor pélvica crônica inflamatória (IIIa), SDPC não-inflamatória (IIIb) e prostatite assintomática.

22

Os exames complementares usados para investigar a síndrome da dor pélvica crônica são:

Exame dos 4 ou 2 frascos; USG vias urinárias e próstata transretal.

23

O tratamento da síndrome da dor pélvica crônica:

Fluorquinolona ou SMX+TMP ou doxiciclina; anti-inflamatórios; fitoterápicos; relaxantes musculares; alfa-bloqueador; exercícios de relaxamento pélvico; banhos quentes.

Decks in Medicina Interna Class (194):