Infectologia - Antimicrobianos Flashcards Preview

Medicina Interna > Infectologia - Antimicrobianos > Flashcards

Flashcards in Infectologia - Antimicrobianos Deck (91):
1

Principais Beta-lactâmicos:

Penicilina, Cefalosporinas, Carbapenêmicos e Monobactâmicos

2

Mecanismo de Ação (Beta-lactâmicos):

Inibem a síntese da Parede celular (PC)

3

Farmacodinâmica (Beta-lactâmicos e Macrolídeos):

Tempo-dependentes

4

Resistência (Beta-lactâmicos):

Alteração das enzimas transpeptidazes (PBP), produção de beta-lactamases e redução de porinas.

5

Principais Glicopeptídios:

Vancomicina e Teicoplanina

6

Mecanismo de Ação (Glicopeptídios):

Inibem a síntese da PC, bacteriostáticos contra enterococcus

7

Resistência (Glicopeptídios):

Redução da afinidade do glicopeptídeo ao sítio de ação

8

Os glicopeptídios não tem ação contra:

Gram negaticos

9

Principais Aminoglicosídeos:

Estreptomicina, Gentamicina e Amicacina

10

Mecanismo de ação (Aminoglicosídeos):

Inibem a síntese protéica (SP) inclusive da membrana celular determinando lise celular

11

Os aminoglicosídeos inibem a SP por:

ligarem-se ao RNAr, produzindo proteínas defeituosas

12

Farmacodinâmica (Aminoglicosídeos e Quinolonas):

Concentração-dependentes

13

Resistência (Aminoglicosídeos):

Alteração estrutural do sítio de ação e síntese de enzimas inativadoras.

14

Propriedade dos Aminoglicosídeos, Quinolonas e Macrolídeos:

Efeito pós-antibiótico

15

Principais Quinolonas:

Ácido nalidíxico, Norfloxacino, Ciprofloxacino, Levofloxacino e Moxifloxacino.

16

Mecanismo de ação (Quinolonas):

Bloqueiam a atividade das topoisomerases

17

Resistência (Quinolonas):

Menor afinidade da topoisomerase e Redução de porinas

18

Classes de antibióticos Bactericidas:

Beta-lactâmicos, Glicopeptídios, Aminoglicosídeos e Quinolonas.

19

Classes de antibióticos Bacteriostáticos:

Macrolídeos, Tetraciclinas, Sulfonamidas, Oxazolidonas, Anfenicóis, Lincosaminas e Glicilciclinas.

20

Principais Macrolídeos:

Azitromicina, Claritromicina, Eritromicina, Roxitromicina e Telitromicina.

21

Mecanismo de ação (Macrolídeos):

Inibem a SP ao ligar-se na subunidade 50S do RNAr

22

Resistência (Macrolídeos):

Intrínseca de enterobactérias, Plasmídeos podem codificar enzima que modificar RNAr que diminui afinidade pelo antibiótico

23

Principais Tetraciclinas:

Tetraciclina, Doxiciclina e Minociclina

24

Mecanismo de ação (Tetraciclinas):

Inibem a SP, impedindo a ligação do RNAt ao ribossomo

25

Resistência (Tetraciclinas):

Alteração do sítio de ação dos ribossômicos ou bombas de refluxo

26

Principais Sulfonamidas:

Sulfadiazina e Sulfametoxazol

27

Mecanismo de ação (Sulfonamidas):

Inibição da síntese de ácidos nucleicos

28

Antibiótico da classe da Oxazolidinonas:

Linezolida

29

Mecanismo de ação (Oxazolidinonas):

Inibem a SP, ligando-se à subunidade 50S

30

Indicação do uso de Oxazolidinonas:

Gram positivos resistentes a beta-lactâmicos e glicopeptídios.

31

Resistência (Oxazolidinonas):

Rara, por mutação do RNAr

32

Principais Anfenicóis:

Cloranfenicol e Tianfenicol

33

Antibiótico da classe de Lincosaminas:

Clindamicina

34

Principais penicilinas:

Penicilina G, Ampicilina, Ticarcilkna e Oxacillina

35

Penicilinas naturais:

G cristalina, benzatina, Procaína e Penicilina V

36

As penicilinas tem melhor resposta contra os germes:

Gram + sensíveis

37

Exemplos de uso das Penicilinas naturais:

Pneumococo, Enterococo, Meningococo, Sífilis, Tétano, Leptospirose e Difteria

38

Principais aminopenicilinas:

Ampicilina e Amoxicilina

39

Exemplos de uso de Aminopenicilinas (Ampicilina e Amoxicilina):

Expectro das penicilinas naturais + Haemophylus, Moraxella, E.coli, Proteus, Salmonella, Shigella e Listeria

40

São antipseudomonas:

Ureidopenicilinas e Carboxipenicilinas

41

Ureidopenicilina:

Piperacilina

42

Exemplos de uso das Carboxipenicilinas/Ureidopenicilinas:

Pseudomonas, Acinetobacter, Proteus, Serratia e Bacteroides

43

Penicilinas resistentes às penicilinases:

Oxacilina e Meticilina

44

Exemplo de uso da Oxacilina:

Staphylococcus produtor de betalactamase

45

É usado em infecções estafilocócicas graves:

Oxacilina

46

Penicilinas que penetram no SNC:

Penicilina G, Oxacilina, Ampicilina e +- Amoxicilina

47

Penicilinas endovenosas:

Penicilina G, Oxacilina, Ticarcilina e Piperacilina

48

Penicilinas orais:

Penicilina V, Ampicilina e Amoxicilina

49

Droga de escolha para Streptococcus pneumoniae, pyogenes, viridans e Neisseria meningitidis/gonorrhoeae (Penicilina):

Penicilina G

50

Droga de escolha para Enterococcus (Penicilina):

Ampicilina

51

Droga de escolha para Staphylococcus aureus MSSA (Penicilina):

Oxacilina

52

Droga de escolha para Haemophilus, E.coli, Proteus e Salmonella (Penicilina):

Ampicilina

53

Droga de escolha para Enterobacter e Serratia (Penicilina):

Piperacilina

54

Droga de esolha oara Helicobacter pylori (Penicilina):

Ampicilina

55

Cefalosporinas de 1ª Geração endovenosas:

Cefalotina e Cefazolina

56

Cefalosporinas de 1ª geração orais:

Cefalexina e Cefadroxil

57

Cefalosporinas de 3ª geração são todas:

Endovenosas

58

Cefalosporina de 4ª geração:

Cefepime

59

Cefalosporinas de 1ª geração (Espectro):

Gram (+) e Staphylococcus aureus MSSA

60

Cefalosporinas de 2ª geração (Espectro):

Gram (+) e alguns (-)

61

Ceralosporinas de 3ª Geração (Espectro):

Grande ação contra Gram(-) e Reduzido para (+), com menor ação contra Staphylococcus aureus

62

Cefalosporinas de 4ª geração (Espectro):

Amplo para (+) e (-), inclusive ação contra Staphylococcus aureus MSSA

63

Cefalosporina de 5ª Geração (Espectro):

Contra estafilococo resistente a oxacilina (MRSA); Pneumococo com MIC elevado a betalactâmicos; e Gram(-)

64

Inibidores de betalactamase:

Clavulanato, Tazobactam e Sulbactam

65

Associação da Amoxicilina com Inibidor de betalactamase:

Amoxicilina + Clavulanato = (Clavulin)

66

Associação da Ticarcilina com Inibidor de betalactamase:

Ticarcilina + Clavulanato = Timentin

67

Associação da Ampicilina com Inibidor de betalactamase:

Ampicilina + Sulbactam = Unasyn

68

Associação da Piperacilina com Inibidor de betalactamase

Piperacilina + Tazobactam = Tazocin

69

Exemplos de uso de Carbapenêmicos:

Em infecções por Gram (-) relacionadas a assistência em saúde

70

Resistentes aos Carbapenêmicos:

Pseudomonas aeruginosa e Acinetobacter

71

Exemplos de uso de Monobactâmicos:

Infecções por Gram(-) relacionadas a assistência em saúde, QUANDO NÃO PODEMOS USAR CARBAPENÊMICOS

72

Glicopeptídios (Espectro):

Gram (+) incluindo MRSA; Pneumococo resistente a betalactâmico; e Clostridium difficile

73

Exemplos de uso de Glicopeptídios:

Infecções por Gram (+), especialmente Staphylococcus

74

Os glicopeptídios tem ação diminuída na presença de:

Biofilme

75

Os Aminoglicosídeos tem como via de administração:

Endovenosa

76

Aminoglicosídio + Betalactâmicos ou Glicopeptídios:

Sinergismo

77

Aminoglicosídio + Penicilina:

Inativação

78

Quinolona de 1ª Geração:

Ácido nalidíxico

79

Quinolona de 2ª geração (A):

Norfloxacino

80

Quinolona de 2ª geração (B):

Ofloxacino e Ciprofloxacino

81

Quinolona de 3ª Geração:

Levofloxacino, Moxifloxacino e Gemifloxacino

82

Quinolona de 4ª geração:

Trovafloxacino, Clinafloxacino e Sitafloxacino

83

Exemplo de uso de Quinolona de 3ª Geração:

Chlamydia, Mycoplasma e Streptococcus

84

Exemplo de uso da Quinolona de 2ª geração:

Legionella e Pseudomonas

85

Podem cursar com Síndrome de Stevens-Johnson:

Sulfonamidas

86

Carboxipenicilina:

Ticarcilina

87

Penicilinas de amplo espectro:

Carboxipenicilinas e Ureidopenicilinas

88

Cefalosporinas de 4ª Geração possuem via apenas:

Parenteral

89

"Das cefalosporinas, apenas as de ________ atingem concentrações terapêuticas no SNC":

3ª e 4ª geração

90

Antibióticos Apenas parenteral:

Cefalosporinas de 4ª geração, Carbapenêmicos, Glicopeptídeos e Aminoglicosídios

91

Possuem efeito pós-antibiótico:

Aminoglicosídios, Quinolonas e Macrolídeos

Decks in Medicina Interna Class (194):